FAÇA PARTE DA MINHA LISTA VIP DE E-MAILS   

Investimentos: Como melhorar suas finanças pessoais com o que você já tem

Hoje em dia está cada vez mais difícil conseguir manter as contas em dia. E para quem trabalha ou pretende trabalhar com internet, as coisas são ainda piores. Já que infelizmente, a nossa cultura e educação, de maneira geral, não nos prepara para sermos empreendedores e sim empregados. Por isso se torna tão difícil cruzar a linha. E é por isso que hoje vamos falar um pouco sobre como melhorar suas finanças pessoais com o que você já tem!


Já falamos aqui da importância de manter os pés no chão, mantendo as contas em dia para depois começar a sonhar. Agora, é hora de começar a pensar em ter mais dinheiro, ainda que a médio e longo prazo (não se engane, esse é o dinheiro mais "seguro" que você pode desfrutar ao longo da vida).

Sempre Guarde Uma Parte De Tudo


Isso não quer dizer que você precise se preocupar em ser chamado de Tio Patinhas ou qualquer coisa assim. Você deve apenas guardar uma pequena parte do que você ganha, de todo o dinheiro que passa por suas mãos e eu vou dizer o porquê disso.


Pense comigo por um minuto:

Se você consegue viver, vamos supor, com mil reais por mês, então você consegue viver com oitocentos e cinquenta reais por mês. Eu sei que é complicado e você vai me dizer que é impossível, mas não é. Você consegue!

Tá difícil de se imaginar fazendo isso? Tudo bem, comece com 1,5% (R$15,00 dos R$1.000,00 do nosso exemplo). Comece com 1,5% e vá aumentando essa porcentagem até chegar aos 15% e eu garanto que com o tempo você vai perceber que consegue viver até com menos que os 85% restante.

Pense em quanto dinheiro você joga fora por mês. Quantas besteiras você compra sem necessidade e lugares que vai e nem gosta. Pense nisso com a cabeça aberta e você vai concordar comigo. Eu já passei por isso e consegui perceber o quanto não dava valor para o dinheiro que lutava tanto para ganhar.

O que eu faço com o meu dinheiro


A minha ideia é sempre economizar 15% de tudo o que eu ganho. E com esses 15% eu faço o seguinte:


  • 10% para investimentos que me gerem alguma renda
  • 5% para um "fundo de emergência"


Investimentos que geram alguma renda



Óbvio que se você está começando a pensar em investimentos, dificilmente você vai começar comprando um imóvel ou qualquer coisa do tipo. Não é esse o ponto.

Tenha em mente que investimento aqui, nesse ponto inicial é qualquer coisa, QUALQUER COISA, em que você invista e que lhe gere alguma renda, QUALQUER RENDA.

E o que eu chamo de "qualquer renda"?

Os parcos 0,5% (um pouco mais, um pouco menos) de juros gerados pela poupança já valem. Qualquer renda é melhor que deixar o dinheiro parado em um cofrinho em casa. Isso, sem contar que fica mais difícil você gastar o dinheiro por impulso guardado em um banco que embaixo do seu colchão.

E a poupança é só o começo. A medida que o dinheiro investido for aumentando, as opções de investimento também vão. E quanto mais opções, mais dinheiro você ganha. Claro que, aí entra a importância de investir também em estudo sobre investimentos.

Parece mais difícil do que é


Posso garantir que investir 10% de tudo o que você ganha acaba se tornando um jogo interessante, principalmente quando você consegue ver os primeiros resultados. E o melhor é que você começa a ficar empolgado e com isso quer buscar cada vez mais formas de ganhar mais dinheiro, para ter mais dinheiro para investir.

Imagine-se investindo cem reais por mês todos os meses. Quem sabe duzentos… quanto dinheiro você conseguiria em um ano, cinco ou dez anos? Lembre-se que quando falamos de investimento temos os juros ao nosso favor. Já que assim como os bancos ganham dinheiro nos emprestando dinheiro de várias formas, nós também podemos ganhar dinheiro investindo sabiamente. E isso é muito mais fácil de se aprender do que você acredita hoje.

Um fundo de emergência é fundamental


Quantas pessoas você conhece que aparentemente vivem bem, mas que você sabe que é só aparência?

A verdade é que a maioria das pessoas estão mais preocupadas em demostrar que tem, que realmente ter. E isso fica bem claro quando a primeira crise acontece. Ou você acredita mesmo que está livre de ficar desempregado ou ver seu negócio entrar em uma maré de azar e os seus rendimentos deixarem de ser suficientes para pagar as contas ao final do mês?

Por isso um fundo de emergência é fundamental. E é para isso que ele serve. É a sua segurança que se algo de errado acontecer, você tem como pagar as contas e sustentar seu modo de vida, até que tudo volte ao seu lugar. Isso sem falar que apesar de não querer pensar nisso, ninguém está livre de uma doença ou um acidente com alguém da família.

Então, 5% do que você ganha pode não parecer muito, mas na hora que você mais precisar, vai parecer a melhor ideia que você já teve na vida!

E o mais interessante aqui é que esses 5% no começo parecem ser quase nada, mas com o tempo e justamente por se preocupar com você e com os seus, você começa a estudar mais, a aprender mais sobre investimentos, por ter medo de perder esse dinheiro ao mesmo tempo que quer vê-lo crescer o mais rápido possível. Você se torna um investidor cauteloso e interessado em aprender cada vez mais.

Você pode menos


A frase acima parece estranha, mas já você vai entender o significado.

Como eu disse antes, se você consegue viver com mil reais por mês, pode muito bem viver com oitocentos e cinquenta reais. Mas isso não é tudo. Você pode viver com menos que isso, desde que você saiba onde investir as "sobras".

Você pode viver com menos do que vive hoje, desde que você tenha uma meta que justifique o "sacrifício" inicial. E como eu disse, você vai ver o seus investimentos crescerem com o tempo e isso vai te deixar empolgado querendo mais.

Então, se quiser sair na frente, comece agora mesmo e faça mais com menos. E mais uma vez eu repito, isso não é ser pão duro!

Investimentos são como um jogo no qual quanto mais você joga, melhor fica. E quanto mais você ganha, mais quer jogar e mais quer ganhar.

O que eu faço com o lucro


Uma coisa fundamental que todo mundo que começa a investir precisa saber é que tão importante quanto investir, é saber administrar os lucros do seu investimento. E aqui, ao menos para mim, vale o inverso da questão.

Lá no começo eu te disse para conseguir separar ao menos 15% do que você ganha, sendo que 10% são para investimentos certo?

Pois agora eu te digo para pegar apenas 15% dos lucros dos seus investimentos e reinvestir o restante para que esses investimentos cresçam cada vez mais e mais rápido. Ao mesmo tempo que você tem uma "premiação" em dinheiro por conseguir aumentar seus lucros.

Como funciona isso?

Vamos supor que seus investimentos gerem R$100,00 de lucro mensal. O que eu proponho é que você não pegue esses R$100,00 e reinvista (isso é difícil e você acaba caindo em tentação). Ao invés disso, pegue 15% dos lucros (R$15,00 no nosso exemplo) e reinvista os outros 85%.

E o que fazer com esses 15%?

Aí é com você! Eu acredito que quanto mais eu investir agora, menos vou ter que trabalhar depois. Então no meu caso, pego esses 15% e tenho:


  • 10% para investir no meu conhecimento
  • 5% para gastar como quiser (geralmente um prêmio)


Enfim… isso é o que eu faço basicamente com o meu dinheiro e espero daqui a alguns anos poder dar uma vida bem melhor para a minha família e ao mesmo tempo não precisar trabalhar tanto quanto trabalho agora, podendo aproveitar mais e melhor o meu tempo junto aos meus.

E você? O que faz para ter uma vida financeira melhor?

Dicas de leituras interessantes para quem quer se animar mais sobre o tema:


  • Pai Rico Pai Pobre - Robert Kiyosaki 
  • Pense e Enriqueça - Napoleon Hill
  • os Segredos da Mente Milionária - Harv Eker

Mesmo que você não possa comprar esses livros agora (quando puder compre, pois é muito bom ter esses livros em mãos sempre que queremos), você encontra os três para download (só dar aquela pesquisada pelo título).

Um abraço e até o próximo artigo!
Tico Esteves

BAIXE SEU LIVRO GRÁTIS!

Publicado por Tico Esteves

Apaixonado pela vida e a família. Um Empreendedor Digital buscando ajudar as pessoas e devolver ao mundo tudo de bom que recebe. Além de ser um defensor ferrenho da lei da reciprocidade.

Saiba mais clicando aqui.

0 comentários:

Postar um comentário